Conheça o júri do Expressa-te

logoexpressatec_tintaA iniciativa Expressa-te já recebeu os seus primeiros contributos dos alunos e também já conhece os elementos do júri deste concurso.

António Sá é a referência em Portugal quando falamos de fotografia da natureza. Aos 11 anos, idade da maior parte dos alunos deste projecto, descobriu o gosto pela fotografia e dedicou-se particularmente à fotografia da Natureza. Já publicou, como fotógrafo profissional, mais de 200 reportagens na imprensa nacional e estrangeira como na Rotas e Destinos, Volta ao mundo, National Geographic Portugal, NS, Evasões, Grande Reportagem, Sábado, Público (Fugas) e Fotodigital. Lecciona workshops de fotografia para diversas entidades como a Fundação de Serralves e conduz passeios fotográficos em áreas naturais desde 2004. É professor no Instituto Politécnico do Porto e já participou num documentário do National Geographic Chanel sobre os 13 sítios classificados pela UNESCO como Património da Humanidade. Trás-os-Montes e Alto Douro possui dois destes sítios, O Douro Vinhateiro e as Gravuras de Foz Côa, e esta é uma região que António Sá conhece bem e visita regularmente. Por todos estes motivos convidámo-lo para ser júri na iniciativa Expressa-te e agora podemos contar com a sua presença no Projecto Água e Sustentabilidade! Conheça o seu trabalho em http://www.antoniosa.com/

O Centro Português de Fotografia (CPF), um serviço público criado pelo Ministério da Cultura em 1997, foi o outro elemento que convidámos para o júri. Sónia Silva, do Sector de Exposições, é quem irá representar esta entidade no momento de avaliar as fotografias dos alunos. As atribuições do Centro Português de Fotografia distribuem-se por vários domínios: património e arquivos, promoção e divulgação da produção e da cultura fotográficas, formação nas áreas específicas da fotografia e do património fotográfico. Estas atribuições tornam o CPF responsável pelo desenvolvimento de programas de exposição, na sua sede e em itinerância nacional e internacional de forma a promover autores portugueses e oferecer ao público em geral a fruição de obras significativas da fotografia internacional, de programas de formação (quer na área da produção fotográfica, quer na de conservação e restauro de colecções ou ainda da história e da teoria da fotografia) e de uma política de edição, servindo todos estes domínios. Quem sabe se algum dos alunos do projecto não será mais um dos fotógrafos promovido por esta entidade no futuro? http://www.cpf.pt/

 

%d bloggers like this: